As 3 atividades mais intensas da Chapada Diamantina

Mesmo depois de passar algumas semanas na Chapada Diamantina o lugar continua oferecendo muita diversão e agregando valor. Decidi então listar aqui as melhores coisas para se fazer aqui e mostrar um pouquinho da intensidade do local nesse artigo.

Visitar o circo e a feira do Capão

Esse fim de semana saímos de Lençóis, a capital da Chapada e fomos outra vez ao Vale do Capão. Haveria ali um encontro cultural que visava mostrar a cultura de Pernambuco e da Bahia através de oficinas culturais, cinema, teatro e rodas de samba.

Saímos de Lençóis de carona pelos 70 km que separam as duas localidades às 14:30 e chegamos às 18 horas. Ainda em Lençóis nos encontramos com as meninas alemãs que estavam também aqui na MangaMel Guesthouse e as encontramos outras vezes até que o último carro nos levou juntos na caçamba pela estradinha de terra sinuosa que vai  até o Capão.

DSCN3270.JPG

Depois de tanta carona, eu tinha fome. Então, fomos ao supermercado e ali encontramos um rapaz de Salvador que faz voluntariado no Camping Permacultural Filhos da Floresta. O preço que ele nos ofereceu era bem competitivo então decidimos, os 4, ir ver e eu gostei bastante.  O lugar tem uma vista privilegiada do vale e pratica a permacultura, o sistema de escala mais humana de plantações ambientalmente sustentáveis. Quase todos os canteiros estavam cheios de plantas frutíferas e verduras, como tomate ou abóbora. Simples porém limpo e vivencial, recomendado.

Chegamos, armamos a barraca e logo fomos ver o Samba no circo do Capão. Um lugar cheio de cores e cultura. Ali vimos o Samba de Roda da Dona Dalva. As baianas do Recôncavo traziam muitos instrumentos de percussão e revezavam cantando e animando o público.

Logo depois foi a hora do Samba de Coco do Terreiro de Xambá, de Olinda, Pernambuco. Com muita atitude e cantando perfeitamente sincronizados os cinco sambistas tocavam cada um sua percussão favorita. A platéia entrou em transe!

DSCN3281.JPG

No dia seguinte, domingo, as baianas fizeram um cortejo do circo até a praça de manhã cedinho. Chegando lá encontramos a feira do Capão. Lugar do encontro dos, artesãos, palhaços, feirantes, forrózeiros, moradores locais, turistas e dos loucos. Ali você encontra as comidas vegetarianas mais exóticas do Japão, mil comidinhas de jaca, queijo local, frutas, verduras, cristais de Chapada entre muitas outras coisas mais. Se trata de um autêntico evento de manifestação cultural, muito mais que uma feira.

IMG_0575

Voltando a Lençóis, a feira da segunda é bem diferente. Parece que a cidade tem vergonha dos feirantes e eles ficam confinados em um lugar de difícil acesso enquanto o histórico local de eventos na praça principal fica sempre vazio. Apesar disso, subir e descer a ladeira até lá vale a pena pois as frutas e verduras são de ótima qualidade e preço. E se você chegar no finalzinho e ajudar os feirantes a desmontar as barracas ainda ganha uma sacola cheia de verduras. Experiência pessoal.

Escalar os paredões do Parque de Muritiba

A Chapada é famosa pela escalada e se você vem aqui deveria se programar para escalar. A cidade conta com duas agências de escalada a Fora da Trilha e a Nas Alturas.

O Parque Municipal da Muritiba localizado a cerca de 15 minutos do centro de Lençóis é o local ideal para escalada. São várias vias de níveis diferentes, algumas com vista para rios e cachoeiras. Dá pra escalar e ir tomar um banho de cascada. Formamos um bom grupo de escalada e fizemos 3 vias de nível 6. Eramos eu, o Leo, a Paz, o Juan, o Rafa e o Thiago, o autor do Guia de Escalada de Lençóis. Vale a pena dar uma olhada.

Fazer trilhas alucinantes

Além do Parque de Muritiba o outro local impressionante para visitar perto, ou mais ou menos perto, de Lençóis é a Cachoeira do Sossego. Fomos de novo essa semana lá. A trilha começa fácil porém recomenda-se fazer com guia pois ela termina no leito do rio e as marcações são bem escassas. Também é possível fazer sem guia mas ouvimos falar de muitas pessoas que se perderam. Para economizar o melhor é colar em alguém que já conheça o caminho.

gopro sossego3.JPGFomos eu, Leo, Kristin e Johanna. Um grupo bem aventureiro. Vimos 3 cobras no caminho, uma delas foi uma cascavel que não era nem tímida, nem medrosa. Muito pelo contrário, estava no meio da trilha e veio rastejando em nossa direção o que me fez me sobressaltar e desviar o grupo pelo mato. Nunca tinha visto uma dessas. Também vimos uma no início da trilha e uma bem verde já na cachoeira. Parece que o curto período recente de chuvas fez bem para elas.

IMG_0902

Passamos por grutas, pulamos por cima do rio entre pedras, caminhamos 3 horas até chegar à cachoeira. Mega passeio de fim de semana. Na volta ainda aproveitamos para passar pelo Ribeirão do Meio e escorregar pelo famoso tobogã natural. Esse que já originou belos tombos e arranhões em turistas desavisados.

Enfim, se você é da turma do turismo de aventura aqui é o lugar.

Anúncios

Um comentário em “As 3 atividades mais intensas da Chapada Diamantina

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s